Blog da Jay
Browsing Archive

julho, 2016

3 motivos para assistir a Stranger Things

By 26/07/2016 CULTURA, TV

Quando todo mundo começou a falar sobre Stranger Things, a nova série da Netflix, fiquei meio perdida. De um dia para o outro, todo mundo que eu conhecia falava desse assunto, memes se multiplicavam como um vírus e eu lá, boiando.

Aí fui pesquisar a respeito, vi que era uma ficção científica e pensei: “ihhh, não vou ver!”, já que nunca gostei muito desse tipo de filme. Mas acabei cedendo, mais por curiosidade que qualquer outra coisa… e fui sugada pelo vício.

É até difícil explicar, porque a série toda é uma coisa tão magnética que parece apenas o efeito natural das coisas ficar apaixonada, mas vou tentar elencar 3 motivos para vê-la agora:

1. As crianças mais fofas do mundo

Acho que desde Carinha de Anjo (hahaha) eu não fico tão apaixonada por crianças assim. E a amizade delas é linda! Lição pra muito adulto cabeça dura, já que eles sabem brigar e perdoar com a mesma facilidade com a qual nós simplesmente julgamos uns aos outros. Ai, esse quarteto – El, Mike, Dustin (o mais querido de todos; quero pra mim!) e Lucas – é tão incrível, tão fofo e tão encantador que a gente só pode se deixar ser conquistado. Afinal, é aquele ditado: “vamo fazer o quê?”.

2. Girl Power

A pessoa mais poderosa da série, que faz – literalmente – céu e terra se moverem, que consegue fazer sua vontade ser a realidade, é um garota. Uma menina de 12 anos que não aceita ver coisa errada sendo feita e está sempre pronta para defender seus amigos e, claro, proteger a si mesma.

Além dela, Joyce (Winona Ryder, uhul!), a mãe de Will, é incansável! Batalhadora, independente; uma leoa pronta para proteger e cuidar dos filhos. Apesar de todas as evidências, ela continua fiel aos seus sentidos e vai até o fim em busca do filho. Winona, alias, deu um show na interpretação, que foi o retrato perfeito de uma mãe dedicada, que não mede esforços para recuperar o filho perdido.

E, por fim, Nancy, que mostra que não existe isso de “coisa de menino/coisa de menina” e bota a mão na massa, fazendo de tudo – e até melhor que os homens. Adorei o empoderamento envolvido!

3. A trilha sonora

Eu nem estava viva nos anos 80, mas sempre adorei músicas, filmes, livros e a cultura geral de décadas muito anteriores às minhas, então não é tão estranho eu ter curtido tanto a nostálgica – para os verdadeiros jovens dos anos 80, ao menos – trilha sonora de Stranger Things. Com clássicos como The Clash (todo mundo já notou que Should I Stay or Should I Go? tem algo a ver com o enredo, né? hehe), Foreigner (I’ve been waitiiing for a girl like you to come into my liiiife!), Toto, e Bowie (numa releitura de Peter Gabriel, mas tá lá, numa cena fortíssima), a série é um prato cheio para quem curte música.

Agora vou parar de falar para que vocês possam começar logo, hehe. Depois voltem aqui pra gente comentar! Não me canso do assunto, então eu fico rebobinando a fita toda hora e voltando ao início.

Bem-vindos ao clube! 

You Might Also Like